Curiosidades e Fatos sobre as mais Famosas Brincadeiras de Rua

15 de outubro de 2018

Um dos traços mais característicos do Brasil é a diversidade. Ela está presente na cara do nosso povo, nos costumes regionais, nas festas populares e, claro, no repertório de brincadeiras de rua das crianças.

Como típico de uma nação de dimensões continentais, cada região apresenta passatempos locais, mas a grande maioria é compartilhada pela garotada do Oiapoque ao Chuí, apresentando algumas diferenças quanto às regras e seus nomes.

É exatamente sobre essas pequenas curiosidades que vamos falar! Por acaso, você conhece as origens das mais famosas brincadeiras de rua? Aquelas mesmas que fizeram parte da sua infância, como pega-pega, cabra-cega, amarelinha, pião, bola de gude e tantas outras.

A nostalgia tomou conta de você? Então, leia nossa matéria com atenção! Porque agora vamos revelar a história dos jogos preferidos da meninada.

Comecemos pela amarelinha

Amarelinha

A famosa brincadeira foi trazida pelos portugueses e seu nome é originado da palavra francesa marelle, cuja sonoridade lembrava amarelo no diminutivo, logo ficaria conhecida por amarelinha. Ao longo do país, ela também é chamada por academia, macaca, macaco, maré, marela e sapata.

Seu primeiro registro é do século 17 no manuscrito Book of Games, porém especula-se que foi inventada na Roma antiga. Há gravuras de crianças da época. Inclusive, o caminho do inferno ao céu poderia ser uma representação da trajetória do homem pela vida.

Pernas de uma menino pulando amarelinha

Tornou-se muito popular pela simplicidade dos preparativos: um pouco de espaço livre e um giz para demarcar os espaços. Ao longo tempo surgiram variações como amarelinha em formato de caracol, circular ou com os números organizados de outras maneiras.   

Soltar pipa

Também conhecida por arraia ou raia, papagaio, peixinho, quadrado e muitas outras variantes, a pipa nasceu há cerca de 3000 anos na China e foi difundida pelo resto do mundo a partir do século XII.

Atribuída a uma diversidade de eventos importantes da história da humanidade… Benjamin Franklin soltou uma pipa em plena tempestade e, assim, pôde comprovar a eletricidade do raio, que serviu de base para a invenção do para-raios. Sem contar que foi a inspiração dos estudos de Santos Dumont para a criação do 14 Bis.

Foi, ainda, utilizada como instrumento de comunicação das forças armadas na Primeira Guerra Mundial e na Guerra de Secessão.

Até hoje, o brinquedo continua percorrendo os ares, levando seu encanto às crianças e adultos de diversas culturas.

Roda pião

Voltando ainda mais no tempo, eis que apresentamos o pião ou pinhão. Os primeiros modelos eram feitos em argila e foram encontrados às margens do rio Eufrates, na Ásia ocidental, em aproximadamente 4000 a.C.  

Vários Peões - Brincadeira de rua

Há citações do brinquedo em escritos de Virgílio, em sua obra máxima Eneida (século I a.C.); em poemas de Ovídio; em pinturas antigas e muitos outros documentos históricos. O exemplar mais antigo faz parte do acervo do Museu Britânico datado de 1250 a.C.

Uma das brincadeiras de rua mais popular do país, o pião marcou a infância de inúmeras gerações e até hoje encontra entusiastas, que adoram competir pelos melhores lançamentos e manobras radicais como fazer girar na palma das mãos.

Cabra-cega

Essa é outra brincadeira que está vinculada a tempos remotos. Não é que a cabra-cegamusca aena, naquela época já era popular entre os romanos há mais de 2000 anos? Eita, pessoal, que sabia se divertir em grupo, hein!

Com o passar dos séculos, o passatempo foi conquistando novos adeptos ao redor do mundo, sendo especialmente comum na Espanha e em Portugal, e depois desembarcou na América.

Também é denominada de pata-cega, cobra-cega e galinha-cega.

Cabo de guerra

Aqui no Brasil, o cabo de guerra é geralmente praticado em gincanas familiares ou atividades recreativas infantis.

Por trás do aspecto meramente recreativo, os jogos de guerra ou tração à corda foi uma modalidade esportiva nos Jogos Olímpicos de 1900 a 1920. A grande campeã foi a Grã-Bretanha com duas medalhas de ouro, duas de prata e uma de bronze. Dá para acreditar, gente?

Crianças brincando de cabo de guerra

Hoje, a Federação Internacional de Cabo de Guerra (TWIF) regulamenta os torneios e os campeonatos oficiais mundiais.

Pega-pega

Em 1830 surgia o pega-pega. Com poucas regras e muito simples de praticar, a brincadeira de pegar e fugir logo se espalhou por todo o continente.

Existem algumas variações do jogo que aumentam o nível de dificuldade, para oferecer mais emoção aos participantes.

De acordo com a cultura local, também é conhecido por angapanga, cerca-lourenço, maria-macumbé, pega, pegador, picula, pique e toca.

Os passatempos atravessam os tempos e unem os povos  

É impressionante ver como os passatempos vieram de tão longe e são tão antigos, não é mesmo, gente?

Isso só comprova que as crianças de antes são parecidas com as de hoje. Elas eram cheias de energia, criativas, divertidas e queriam aproveitar ao máximo #omelhordabrincadeira.

Ao brincar, sem querer, seu filho está inserido em um contexto histórico de outros povos com costumes e culturas diversos, e essa troca é muito rica e cheia de surpresas.

Aproveite para contar quais as brincadeiras da sua infância! Compartilhe conosco as curiosidades do seu tempo de criança. Amamos ler os relatos do nosso público.  

Deixe um comentário